Mesa diretora da Câmara analisará hoje (06/06) cassação de Deltan Dallagnol

Cassação de mandato de Deltan Dallagnol será analisada pela Mesa Diretora da Câmara hoje
Deltan Dallagnol (Foto: Marcelo Camargo/Agência Brasil)

Mesa diretora da Câmara analisará hoje (06/06) cassação de Deltan Dallagnol

A Mesa Diretora da Câmara dos Deputados vai se reunir na tarde desta terça-feira (6) para analisar o processo de cassação do deputado Deltan Dallagnol (Podemos-PR). O corregedor da Casa, deputado Domingos Neto (PSD-CE), já terminou seu parecer, que vai ser analisado pelo presidente da Câmara, Arthur Lira (PP-AL), e os demais integrantes da Mesa. O colegiado deve dar prosseguimento ao processo de cassação.

Procedimento na Câmara dos Deputados

O processo é considerado apenas uma formalidade e não tem potencial para reverter a decisão do Tribunal Superior Eleitoral (TSE), que pediu a perda do mandato de Deltan. Em nota, Domingos Neto já disse que o relatório analisa “apenas os aspectos formais da decisão”. A cúpula da Câmara resolveu acelerar o trâmite para confirmar a cassação. O corregedor tinha um prazo de até 30 dias, a partir do recebimento da defesa de Deltan, para entregar o parecer. A Mesa vai analisar o relatório uma semana depois de o ex-procurador se manifestar, como mostrou a coluna de Lauro Jardim.

Repercussão da cassação do mandato de Deltan Dallagnol

Deltan foi o chefe da força-tarefa da Operação Lava Jato no Ministério Público Federal do Paraná. Apesar de ter reunido o apoio de dezenas de parlamentares em um pronunciamento feito no dia da decisão do TSE, sua atuação na operação rendeu a inimizade de diversos políticos. Em entrevista ao Globo, o ex-procurador disse que chegou a tentar conversar com Lira sobre a cassação, mas não conseguiu ser atendido.

Para Deltan, a decisão do Tribunal Superior Eleitoral foi “esdrúxula”. Inclusive, o senador Sergio Moro, juiz na operação lava jato à época, que condenou o presidente Luiz Inácio Lula da Silva, intercedeu para que Deltan não fosse cassado. Ambos chegaram a participar do evento anual “Marcha para Jesus” em Curitiba, e pediram orações para que o pior não acontecesse. Dallagnol chegou a receber apoio de alguns deputados que tentaram criar um projeto de anistia (perdão), para o deputado, mas também não obtiveram êxito até o momento.

Para o TSE, Dallagnol, ex-procurador da Lava Jato no Paraná, infringiu a Lei da Ficha Limpa ao se demitir do Ministério Público enquanto ainda respondia a processos disciplinares internos. Esses processos poderiam levar a punições. Na tarde de quarta-feira (17/05), Deltan deu entrevista coletiva no Salão Verde da Câmara e estava acompanhado de deputados oposicionistas do governo.

Eu perdi o meu mandato porque eu combati a corrupção. E hoje é um dia de festa para os corruptos e um dia de festa para o Lula”, afirmou. Dallagnol afirmou que foi alvo de vingança. “Eu fui cassado por vingança, porque eu ousei enfrentar o sistema de corrupção”, completou. Deltan Dallagnol foi eleito com 344 mil votos no Paraná na eleição do ano passado. O ex-deputado afirmou que os ministros do TSE utilizaram uma “inelegibilidade imaginária” para cassar o seu mandato, uma vez que ele não há processos administrativos disciplinares abertos contra ele.

Siga-nos nas nossas redes sociais e não perca nenhuma novidade em primeira mão!

Temos uma super novidade! Agora também lançamos um canal incrível no YouTube, recheado de entrevistas e bate-papos exclusivos para os nossos seguidores.

Clique aqui e aperte o botão " Seguir" para você ser o primeiro a receber as últimas informações sobre este assunto no seu celular!

Quer ficar por dentro de tudo em primeira mão? Junte-se ao nosso canal do MixMe no WhatsApp e mergulhe no mundo do entretenimento 24 horas por dia! Participe e compartilhe as nossas notícias!