Deltan Dallagnol detona TSE após cassação de mandato: “decisão esdrúxula”

Deltan Dallagnol detona decisão de TSE após ter mandato cassado
Deltan Dallagnol (Reprodução: Youtube)

Deltan Dallagnol detona TSE após cassação de mandato: “decisão esdrúxula”

O Tribunal Superior Eleitoral (TSE) cassou o mandato do deputado federal e ex-procurador da Operação Lava-Jato, Deltan Dallagnol (Podemos-PR), na noite desta última terça-feira (16). A decisão teve forte repercussão no meio político, tanto entre parlamentares como entre os próprios partidos políticos. O próprio Dallagnol se posicionou em suas redes sociais e afirmou que o sentimento com a decisão do TSE é de “indignação”.

Na tarde de quarta-feira (17), Deltan Dallagnol se pronunciou pela primeira vez em rede nacional. No vídeo ele denomina a decisão como “esdrúxula”, além de afirmar que foi violado o princípio constitucional da presunção de inocência. O ex-juiz Sergio Moro, que atuou em conjunto com Dallagnol na operação Lava Jato, lamentou e se disse “estarrecido” com a decisão.

Pronunciamento de Deltan Dallagnol

Para o TSE, Dallagnol, ex-procurador da Lava Jato no Paraná, infringiu a Lei da Ficha Limpa ao se demitir do Ministério Público enquanto ainda respondia a processos disciplinares internos. Esses processos poderiam levar a punições. Na tarde de quarta-feira (17), Deltan deu entrevista coletiva no Salão Verde da Câmara e estava acompanhado de deputados oposicionistas do governo.

“Eu perdi o meu mandato porque eu combati a corrupção. E hoje é um dia de festa para os corruptos e um dia de festa para o Lula”, afirmou. Dallagnol afirmou que foi alvo de vingança. “Eu fui cassado por vingança, porque eu ousei enfrentar o sistema de corrupção”, completou. Deltan Dallagnol foi eleito com 344 mil votos no Paraná na eleição do ano passado. O ex-deputado afirmou que os ministros do TSE utilizaram uma “inelegibilidade imaginária” para cassar o seu mandato, uma vez que ele não há processos administrativos disciplinares abertos contra ele.

Por que o Tribunal Superior Eleitoral (TSE) cassou o mandato de Dallagnol?

O ex-procurador foi alvo de uma ação no TSE que questionava o registro de candidatura dele. A ação foi apresentada pela Federação Brasil da Esperança (PT, PCdoB e PV) e pelo PMN. Os partidos questionaram o registro de Deltan para concorrer como deputado por dois motivos. 1) Em razão de uma condenação do Tribunal de Contas da União (TCU) por gastos com diárias e passagens de outros procuradores da Lava Jato.

2) O segundo argumento é que ele teria pedido exoneração como procurador enquanto ainda era alvo de 15 procedimentos administrativos, que poderiam resultar em aposentadoria compulsória ou demissão. Os partidos afirmaram que Deltan tentou burlar a Lei de Inelegibilidade e a Lei da Ficha Limpa ao deixar o cargo antes do início dos procedimentos administrativos. Confira abaixo o vídeo do pronunciamento:

Siga-nos nas nossas redes sociais e não perca nenhuma novidade em primeira mão!

Temos uma super novidade! Agora também lançamos um canal incrível no YouTube, recheado de entrevistas e bate-papos exclusivos para os nossos seguidores.

Clique aqui e aperte o botão " Seguir" para você ser o primeiro a receber as últimas informações sobre este assunto no seu celular!

Quer ficar por dentro de tudo em primeira mão? Junte-se ao nosso canal do MixMe no WhatsApp e mergulhe no mundo do entretenimento 24 horas por dia! Participe e compartilhe as nossas notícias!