Após ataques de 8 de janeiro, Presidente Lula “ganha” 200 policiais

Presidente Lula "ganha" novos policiais para fazer sua segurança
Presidente Lula “ganha” novos policiais para fazer sua segurança (Imagem: Reprodução)

Após ataques de 8 de janeiro, Presidente Lula “ganha” 200 policiais

A Secretaria Extraordinária de Segurança Imediata do Presidente da República (Sesp) formou nesta sexta-feira (26) mais 200 policiais para reforçar a segurança do presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT). A formação foi comandada pelo delegado da Polícia Federal (PF), Alexsander Castro. Com o novo grupo, a segurança pessoal do presidente da república passa a contar com mais de 400 policiais.

Internamente a competência é disputada pelo Gabinete de Segurança Institucional da Presidência (GSI), comandado por militares. Atualmente, 200 policiais estão trabalhando na segurança do presidente, do vice-presidente, Geraldo Alckmin, e de familiares dos dois. Destes, 62 são mulheres. Entre os integrantes há agentes, escrivães e papiloscopistas recrutados na Polícia Federal, além de policiais militares, penais e bombeiros.

Motivação para redobrar a segurança

Após o 8 de janeiro, quando houve a invasão a prédios públicos na capital federal, Lula decidiu que sua proteção seria realizada por agentes federais, e não por militares do Gabinete de Segurança Institucional (GSI), sob alegação de desconfiança das Forças Armadas. Além de ficar sem o controle da segurança presidencial, o GSI também sofreu um duro revés ao perder, em março deste ano, a Agência Brasileira de Inteligência (Abin), que agora é de responsabilidade da Casa Civil, chefiada pelo ministro Rui Costa (PT).

Treinamento dos policiais

Durante três meses de curso, os agentes realizaram exercícios de segurança para procedimentos de embarque e desembarque, escoltas e demonstrações de tiro. O objetivo é ter policiais preparados para atuar em vários estados, durante viagens de Lula. Nesta semana a Sesp ganhou mais um reforço e abriu um escritório em São Paulo. “Já estamos 100% operacional”, disse uma fonte da secretaria à CNN. Na quinta-feira (25), por exemplo, Lula e Alckmin foram atendidos por seguranças da secretaria extraordinária durante participação de evento na Federação das Indústrias do Estado de São Paulo (Fiesp).

A secretaria extraordinária foi criada por decreto, em janeiro, com prazo para acabar em 30 de junho deste ano. Mas nos últimos meses, a equipe ganhou mais policiais responsáveis pela segurança imediata de Lula. No modelo adotado pela equipe, há a integração cada vez maior de civis e militares. Até mesmo integrantes do GSI já solicitaram transferência para a secretaria, em que ficam sob o comando da Polícia Federal e não de um militar, conforme apurou a analista da CNN Basília Rodrigues. Lula ainda não se reuniu oficialmente com integrantes dos dois órgãos para tratar do assunto e definir com quem ficará a segurança dele.

Siga-nos nas nossas redes sociais e não perca nenhuma novidade em primeira mão!

Temos uma super novidade! Agora também lançamos um canal incrível no YouTube, recheado de entrevistas e bate-papos exclusivos para os nossos seguidores.

Clique aqui e aperte o botão " Seguir" para você ser o primeiro a receber as últimas informações sobre este assunto no seu celular!

Quer ficar por dentro de tudo em primeira mão? Junte-se ao nosso canal do MixMe no WhatsApp e mergulhe no mundo do entretenimento 24 horas por dia! Participe e compartilhe as nossas notícias!