Presidente Lula faz churrasco no Palácio do Alvorada e causa polêmica

Lula faz churrasco com aliados e gera repercussão
Presidente Lula (Foto: EVARISTO SA/AFP)

Presidente Lula faz churrasco no Palácio do Alvorada e causa polêmica

O presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) reuniu na noite desta sexta-feira (26) ministros e líderes do governo no Congresso para um churrasco no Palácio da Alvorada. A agenda não foi divulgada oficialmente pelo Palácio do Planalto. O encontro acontece após uma semana de derrotas para o governo no Congresso na pauta ambiental com as mudanças na medida provisória que reestrutura a Esplanada dos Ministérios, na MP sobre proteção da Mata Atlântica e na aprovação do regime de urgência de uma proposta sobre o marco temporal de terras indígenas.

Convidados para o churrasco

O churrasco reuniu os ministros palacianos Rui Costa (Casa Civil), Alexandre Padilha (Relações Institucionais) e Paulo Pimenta (Comunicação Social). Além deles, também participaram os ministros: Flávio Dino (Justiça); Alexandre Silveira (Minas e Energia); Luiz Marinho (Trabalho); Margareth Menezes (Cultura); Anielle Franco (Igualdade Racial); e Carlos Fávaro (Agricultura). Também participaram da confraternização no Alvorada os líderes do governo no Senado, Jaques Wagner (PT-BA), e na Câmara, deputado José Guimarães (PT-CE).

O Presidente Lula parece não ter se importado com as críticas feitas pela população nos últimos tempos. Durante sua campanha eleitoral em 2022, o petista afirmava que os brasileiros voltariam a comer picanha e tomar uma cervejinha, o que deixou os eleitores animados. Com o passar da gestão de Lula, o preço das carnes não abaixaram, a ponto de grande parte da população ter acesso a esse alimento. Sendo assim, fazer um churrasco com grandes autoridades do governo, seria uma afronta para os eleitores.

Revés no Congresso Nacional

A reunião acontece após o governo sofrer reveses no Congresso com aprovação pela comissão mista do Congresso Nacional da medida provisória (MP) que reestrutura o governo. O texto aprovado esvazia atribuições das pastas das ministras Marina Silva (Meio Ambiente) e Sônia Guajajara (Povos Indígenas). Além dessa questão, o governo também passou por um processo de divisão no pedido da Petrobras de prospectar petróleo na bacia da Foz do Amazonas. O Ibama negou o pedido de licença da petrolífera, o que gerou reação de ministros como Alexandre Silveira.

Na manhã desta sexta-feira (26), Lula reuniu ministros no Palácio do Planalto para uma reunião para tratar da medida provisória. Em entrevista coletiva após a reunião, o ministro Rui Costa afirmou que o governo tentará reverter as modificações feitas no texto pelo relator da MP, deputado Isnaldo Bulhões (MDB-AL). Nos últimos dias, o governo também não conseguiu derrotar a oposição em outras duas votações no Congresso.

 

Siga-nos nas nossas redes sociais e não perca nenhuma novidade em primeira mão!

Temos uma super novidade! Agora também lançamos um canal incrível no YouTube, recheado de entrevistas e bate-papos exclusivos para os nossos seguidores.

Clique aqui e aperte o botão " Seguir" para você ser o primeiro a receber as últimas informações sobre este assunto no seu celular!

Quer ficar por dentro de tudo em primeira mão? Junte-se ao nosso canal do MixMe no WhatsApp e mergulhe no mundo do entretenimento 24 horas por dia! Participe e compartilhe as nossas notícias!