Liniker lança novo álbum “Índigo Borboleta Anil”; saiba detalhes

Depois de muita espera, os fãs da cantora Liniker foram presenteados na última quinta-feira (9), com o lançamento do primeiro álbum solo da artista. Intitulado Índigo Borboleta Anil, o disco conta com 11 faixas inéditas da artista.

Clique aqui e aperte o botão "Seguir" para você ser o primeiro a receber as últimas informações sobre este assunto no seu celular!

publicidade
Liniker (Reprodução)
A cantora Liniker lança o álbum Índigo Borboleta Anil (Reprodução)

Na última quarta-feira (8), Liniker divulgou um vídeo especial em seu perfil do Instagram, no qual aparece divulgando a tracklist do álbum. Entre elas o single Baby 95, que foi lançado em junho deste ano.

publicidade

Um dos detalhes do projeto é a participação especial do músico Milton Nascimento e da cantora Tássia Reis. Além disso, também participam da produção DJ Nyack, Tulipa Ruiz, Orquestra Jazz Sinfônica, Letieres Leite e Orkestra Rumpilezz.

A chegada de Índigo Borboleta Anil marca o início da carreira solo de Liniker, que antes se apresentava com a banda Liniker e os Caramelows. Durante o tempo que estiveram juntos, o grupo musical foi sensação da nova MPB e lançou discos como “Goela Abaixo” (2019) e “Remonta” (2016).

publicidade

Nos últimos meses Liniker tem feito um esquenta para os fãs com diversos singles. Entre eles, o encantador Psiu e também parcerias como O Melhor do Mundo, com o pagodeiro Péricles, e Amor Pra Recordar, com Gaby Amarantos.

A artista também tem marcado presença na teledramaturgia. Este ano ela protagonizou a série Manhas de Setembro, que foi sucesso no Amazon Prime Video. Na produção ela interpreta Cassandra, uma mulher trans que recebe a notícia inesperada da chegada de um filho em sua vida.

Detalhes

Em entrevista para o site Tracklist, Liniker abriu um pouco de seu coração para falar sobre o processo criativo do álbum Índigo Borboleta Anil. A artista descreveu que o projeto é bem pessoal e apresenta uma linguagem intimista sobre sua vida.

publicidade

“Acho que era uma necessidade de fazer um disco preto mesmo, um disco onde eu bebi, de fato, de tudo que eu aprendi em casa, de tudo que eu escutei, e também atrelei com o que eu tô sentindo hoje”, contou.

A cantora ainda contou que o disco é visto como uma forma de presente para ela mesmo e gostaria que as pessoas escutassem cada canção como um recado sobre a humanidade que mora dentro dela.

“Eu gostaria que quem escutasse esse disco entendesse que, pra além de uma cantora, pra além de uma pessoa famosa, eu também sou humana e também me humanizo, também preciso entender as coisas que eu sinto. E ao mesmo tempo, que as pessoas sentissem que esse é um presente que eu tô dando pra mim e que tá sendo uma delícia compartilhar de presente também pra quem me escuta”, declarou.

publicidade

Ouça o álbum:

O que você achou? Siga @mixmebrasil no Instagram para ver mais e deixar seu comentário clicando aqui

Formado em jornalismo pela UNIME Salvador, possui passagem por rádio, jornal e trabalha com público de internet desde 2016. Atualmente tem focado em projetos de audiovisual, cultura pop e celebridades.

Veja mais ›
Fechar