Governador Tarcísio expressa frustração após ataque em escola

governador-tarcisio-expressa-frustracao-apos-ataque-em-escola
Governador Tarcísio expressa frustração após ataque em escola. (Foto: Reprodução/Internet)

O governador de São Paulo, Tarcísio de Freitas, expressou que estava “sentindo frustrado e impotente” em decorrência do ataque.

Ocorrido em uma escola estadual no Jardim Sapopemba, Zona Leste de São Paulo, nesta segunda-feira, 23.

Ele afirmou que o governo revisará as ações de prevenção à violência no ambiente escolar, implementadas em março deste ano após outro ataque em uma escola no estado.

O que aconteceu?

A princípio, o incidente de segunda-feira teve lugar na Escola Estadual Sapopemba, situada na Rua Senador Nilo Coelho, por volta das 7h30.

Segundo a Polícia Militar, o atirador, um aluno de 16 anos, foi apreendido e entregou a arma à diretora após o ataque.

Três vítimas feridas por disparos de arma de fogo foram levadas ao Pronto Socorro do bairro, e uma delas não sobreviveu.

Governador Tarcísio faz declaração sobre o ocorrido

Assim, em uma coletiva de imprensa que ocorreu após o evento, ao lado do secretário de Educação Renato Feder, o governador lamentou o ocorrido e ressaltou a qualidade de ensino reconhecida da escola.

Contudo, ele expressou profundo pesar pela perda de uma estudante de 17 anos, que estava no 3º ano do Ensino Médio, prestes a enfrentar o vestibular e dar continuidade à sua formação.

Nós estamos extremamente consternados com mais uma ocorrência de violência na escola. Uma boa escola, com 1800 alunos, que tem muita procura, que tem fila. Uma escola que a gente sempre espera que as crianças venham para cá para aprender, para desenvolver habilidades, competências, para conviver com os amigos, para ter boas lembranças e infelizmente acontece uma tragédia dessas

Apesar disso, o governador Tarcísio também mencionou que, de acordo com informações preliminares, a vítima fatal não tinha relação com o caso, sendo atingida por acaso pelo atirador.

Estava terminando o ciclo escolar, com seus sonhos, prestes a encarar o vestibular, de dar o próximo passo na sua formação

Além disso, afirmou que os outros três alunos feridos estão em estado estável, com dois deles atingidos por tiros e o terceiro ferido ao tentar fugir do atirador.

Medidas destinadas a prevenção da violência escolar

Tarcísio observou que este é o momento para o governo refletir sobre a eficácia das medidas destinadas a ampliar o apoio psicológico e prevenir a violência no ambiente escolar

Implementadas desde o incidente ocorrido em março na Escola Estadual Thomazia Montoro, na zona Oeste da capital.

Estávamos aqui com ronda escolar funcionando, escola conta com psicológo. Tivemos no último mês 15 atendimentos do psicólogo na escola, houve treinamento contra agressão ativa na escola, e ainda assim não foi suficiente. Está havendo um esforço muito grande para evitar esse tipo de ação, um esforço das secretarias de Educação e de Segurança Pública. De março para cá, 165 tentativas ou suspeitas foram frustradas. Mas é aquilo, por mais que você evite uma série de ocorrências, quando uma você não consegue evitar, quando você falha, fica a dor e a necessidade de rever tudo que estamos fazendo para evitar novas ocorrências. A escola tem que ser um local seguro“, disse ele.

O estudante estava sofrendo bullying e homofobia

Posteriormente, durante a coletiva de imprensa, o governador também abordou o fato de que o estudante que realizou os disparos estava sofrendo bullying por ser homossexual, conforme relatado por outros alunos da instituição.

Nós temos que combater o bullying, a homofobia. Depois de uma situação dessas, chegamos a conclusão que não estamos sendo capazes, ainda não chegamos no que é ideal. Nada vai trazer a vida da vítima de volta, mas temos que pensar no futuro da rede, da segurança da escola. O sentimento que fica, além da tristeza, é frustração. A gente se sente incapaz, impotente, de lidar com esse tipo de situação. E vamos trabalhar para ver que medidas a mais podemos tomar para evitar novos incidentes. É muito triste o que aconteceu hoje“, disse Tarcísio.

Em seguida, Tarcísio expressou tristeza e frustração diante do ocorrido e comprometeu-se a tomar medidas adicionais para evitar futuros incidentes.

Logo após, o secretário de Educação, Renato Feder, informou que o aluno não era identificado como um possível agressor.

E mencionou um episódio de agressão em junho, no qual o aluno foi vítima de agressões por parte de outras estudantes.

No entanto, ele afirmou que medidas foram tomadas após o incidente, incluindo a convocação dos pais e ações na escola.

Em conclusão, o adolescente passou por exame de corpo de delito no Instituto Médico Legal (IML) e deve ser encaminhado para a Fundação Casa. Os pais do jovem serão interrogados pela polícia.

Siga-nos nas nossas redes sociais e não perca nenhuma novidade em primeira mão!

Temos uma super novidade! Agora também lançamos um canal incrível no YouTube, recheado de entrevistas e bate-papos exclusivos para os nossos seguidores.

Clique aqui e aperte o botão " Seguir" para você ser o primeiro a receber as últimas informações sobre este assunto no seu celular!

Quer ficar por dentro de tudo em primeira mão? Junte-se ao nosso canal do MixMe no WhatsApp e mergulhe no mundo do entretenimento 24 horas por dia! Participe e compartilhe as nossas notícias!