Por onde anda Karla Stelzer Mendes, a brasileira desaparecida em Israel

por-onde-anda-karla-stelzer-mendes-a-brasileira-desaparecida-em-israel
Por onde anda Karla Stelzer Mendes, a brasileira desaparecida em Israel. (Foto: reprodução/internet)

A busca pela carioca Karla Stelzer Mendes, que estava desaparecida em Israel, infelizmente teve um trágico desfecho.

Frederico Meyer, o embaixador brasileiro em Israel, confirmou o ocorrido durante uma conversa com a GloboNews, declarando, “Acabamos de confirmar que ela faleceu, e o enterro dela é hoje [sexta]. O filho dela que está servindo ao Exército aqui acabou de nos avisar”.

Manifestação de pesar pelo Itamaraty

Posteriormente, o Ministério das Relações Exteriores do Brasil divulgou um comunicado. A nota expressava:

“O governo brasileiro lamenta e manifesta seu profundo pesar com a morte da cidadã brasileira Karla Stelzer Mendes, de 42 anos, terceira vítima fatal brasileira dos atentados ocorridos no último dia 7 de outubro em Israel.

Ao solidarizar-se com a família, amigas e amigos de Karla, o Governo brasileiro reitera seu total repúdio a todos os atos de violência contra a população civil.”

Contexto da tragédia

Karla, junto com o gaúcho Ranani Nidejelski Glazer e a carioca Bruna Valeanu, estavam participando de um evento musical conhecido como Universo Paralello.

Este evento, frequentado por cerca de 3.000 jovens, foi brutalmente interrompido por um ataque terrorista. De acordo com informações do governo israelense, 260 pessoas foram vítimas fatais nesse ataque.

Sobre Karla Stelzer

Karla Stelzer, uma carioca que adotou Israel como sua casa, possuía dupla cidadania. No Oriente Médio, ela compartilhava a vida com seu marido, que também foi vítima do atentado.

Além disso, tinha um filho que atualmente serve no Exército israelense. As comunicações mais recentes com sua família no Brasil ocorreram na data do ataque.

Perfil de Bruna Valeanu

Aos 24 anos, Bruna Valeanu já residia em Israel por quase uma década, focando seus estudos em comunicação e marketing. Em Israel, estavam também sua mãe e uma de suas irmãs, enquanto a outra irmã, Nathalia, estava no Brasil. Sobre a situação de Bruna, Nathalia compartilhou:

“Ela [Bruna] foi para esta festa, estava com um grupo grande de amigos, muitos brasileiros e israelenses. Ela acabou se separando, na hora do ataque, das outras amigas dela, que já se salvaram. Ela ficou em um grupo onde estava o Liam, um amigo do trabalho, que é israelense”.

Antes da triste confirmação do falecimento de Bruna, Nathalia expressou: “Sendo muito sincera, a minha melhor esperança é que ela tenha sido sequestrada. Porque se não, eu acho que é isso, ela não sobreviveu”.

A história de Ranani Glazer

Ranani, oriundo de Porto Alegre, adotou Israel como seu novo lar e também possuía cidadania israelense.

Aos 23 anos, já havia prestado serviço militar no país. Estabeleceu-se em Tel Aviv, onde vivia com amigos e trabalhava como entregador.

Siga-nos nas nossas redes sociais e não perca nenhuma novidade em primeira mão!

Temos uma super novidade! Agora também lançamos um canal incrível no YouTube, recheado de entrevistas e bate-papos exclusivos para os nossos seguidores.

Clique aqui e aperte o botão " Seguir" para você ser o primeiro a receber as últimas informações sobre este assunto no seu celular!

Quer ficar por dentro de tudo em primeira mão? Junte-se ao nosso canal do MixMe no WhatsApp e mergulhe no mundo do entretenimento 24 horas por dia! Participe e compartilhe as nossas notícias!