Mercado da música se recupera de crise impulsionado pelo streaming

As plataformas de streaming são as principais formas de consumo de música hoje. São elas que têm garantindo os bons rendimentos do mercado, mesmo na crise causada pela pandemia de Covid-19.

Clique aqui e aperte o botão "Seguir" para você ser o primeiro a receber as últimas informações sobre este assunto no seu celular!

publicidade

De acordo com o relatório apresentado pela RIAA, responsável pelo controle da distribuição de músicas gravadas, a indústria teve um crescimento de 27% no primeiro trimestre deste ano.

Com isso, o resultado foi de nada mais nada menos que US$ 7,1 bilhões, ultrapassando os US$ 5,1 bilhões na análise feita no mesmo período no ano passado.

publicidade
indústria
Segundo relatório, indústria teve crescimento de 27% (Imagem: Reprodução)

Cerca de 84% desse valor vem das plataformas de streaming como Spotify, Apple Music e Deezer. Só de assinaturas, as empresas arrecadam em torno de US$ 4,6 bilhões. No relatório, foi identificado ainda que, em média, a primeira metade deste ano teve 82 milhões de pessoas como assinantes dos serviços premiuns das empresas.

Segundo a Mixmag, esse número representa apenas quantas inscrições foram feitas e não quantas existem, ou seja, é provável que o verdadeiro número de inscritos seja realmente bem maior.

publicidade

Por falar em mercado de streaming musical, o Spotify pode trazer um novo produto aos seus consumidores. De acordo com o “The Verge“, a plataforma está testando o “Spotify Plus“, um plano de assinatura mais barato.

A novidade teria menos anúncios e custariam algo em torno de US$ 0,99, o equivalente a R$ 5,25. A ideia, segundo a publicação, é fazer u09ma combinação entre os recursos que já existem nas opções premium e gratuito.

publicidade

A assinatura, por exemplo, traria anúncios como os que já existem na ferramenta gratuita, mas sem limites para os números de faixas que o usuário pode pular ao ouvir na plataforma.

Além disso, os assinantes deixam de ficar presos ao sorteio das faixas dos álbuns em uma playlist e passam a ter a opção de escolher o que vai ouvir.

Em um comunicado, a plataforma confirmou a novidade. “Estamos sempre trabalhando para aprimorar a experiência do Spotify e rotineiramente conduzimos testes para informar nossas decisões“, disse o representante do streaming à publicação.

publicidade

“No momento, estamos realizando um teste de um plano de assinatura com suporte de anúncios com um número limitado de nossos usuários”, completou. Por fim, a plataforma deixou claro que não se sabe quando a opção vai estar disponível para assinatura:

“Alguns testes acabam abrindo caminho para novas ofertas ou aprimoramentos, enquanto outros podem apenas fornecer aprendizagens. Não temos nenhuma informação adicional para compartilhar neste momento”.

O que você achou? Siga @mixmebrasil no Instagram para ver mais e deixar seu comentário clicando aqui

publicidade
Guinho Santos
Formado em Jornalismo pela Faculdade de Tecnologia e Ciências Salvador, Guinho Santos escreve sobre o mundo dos famosos há mais de dez anos. Tem experiência em cobertura de realitys shows, bastidores da música, TV e novelas. Ao longo da carreira, trabalhou com rádio e foi apresentador na web, além de ter experiência também como Social Media e agora está junto do Mix Me!
Veja mais ›
Fechar