Mercado da Música: apesar da pandemia, setor cresceu 15% em 2020

Nessa terça-feira (07), o presidente da Associação Brasileira de Música Independente (ABMI) publicou os dados de pesquisa realizada em território nacional. Segundo ela, mesmo com a pandemia, o mercado da música cresceu em 15%.

Clique aqui e aperte o botão "Seguir" para você ser o primeiro a receber as últimas informações sobre este assunto no seu celular!

publicidade
Música
Mercado da Música: apesar da pandemia, setor cresceu 15% em 2020 (Reprodução)

O surgimento do coronavirus trouxe grandes desafios para todos os setores da economia. Devido à inviabilidade de realização das atividades presenciais, empresas, comércios e artistas precisaram se reinventar para sobreviver.

publicidade

No entanto, mesmo com empecilhos, o mercado musical teve um alto consumo durante a pandemia. Nos tempos de isolamento e trancafiamento, a arte foi refúgio para muita gente, e as plataformas de streaming foram amplamente utilizadas.

Além disso, as lives realizadas durante os momentos mais críticos eram pequenos respiros durante o cenário pandêmico, e também estimularam esse tipo de consumo.

Segundo o relatório “Análise do Mercado da Música no Brasil”, publicado pela ABMI e realizado em painel da Rio Music Market, o setor gerou uma receita estimada de 1,4 bilhão de reais em 2020. O número representa um crescimento de 15% em relação ao ano anterior.

publicidade

Desse número, aproximadamente 53,1 milhões foram de gravadoras, representando cerca de 55% do total. Aliado a isso, o consumo de shows transmitidos teve um aumento gritante de 67%, revelando uma nova forma de produção, principalmente em tempos de crise.

“Esse dado mostra o efeito da pandemia que gerou um significativo aumento do consumo dos shows transmitidos, deixando claro o potencial desse formato de consumo musical”, explica Carlos Mills, presidente da ABMI.

publicidade

A pesquisa, que foi realizada no segundo semestre de 2021, reúne os dados de 2020 e nos mostra um cenário crescente de recuperação do mercado musical, tanto no Brasil quanto no exterior.

As informações foram coletadas em duas frentes: uma avaliação dos dados das principais plataformas de streaming, e entrevistas com 43 empresas, dentre gravadoras, editoras e distribuidoras nacionais.

O que você achou? Siga @mixmebrasil no Instagram para ver mais e deixar seu comentário clicando aqui

Milena Cerqueira

Formada pela Universidade Católica de Pernambuco (UNICAP), tenho interesse e experiência em jornalismo cultural, comunicação interna e assessoria de imprensa. Na área acadêmica, realizei pesquisa referente ao trabalho de conclusão de curso nas áreas de música e cultura pernambucana.

Veja mais ›
Fechar