Conheça a nova proposta para baratear carros populares

Governo Federal anuncia medidas para baratear carros populares
Governo Federal anuncia medidas para baratear carros populares (Imagem: Reprodução)

Conheça a nova proposta para baratear carros populares

Hoje, no Dia da Indústria (25/05), o Presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) anunciou quais serão as novas medidas adotadas para tornar a compra de carros populares mais acessível para a população. A promessa de barateamento de veículos foi anunciada no sábado, 20 de maio, porém, discutida desde o dia 4 de maio. O petista afirmou em um de seus discursos que “R$ 90 mil não é popular”. Como prometido, a proposta foi anunciada, confira agora quais mudanças serão feitas.

Proposta para baratear veículos

O governo federal anunciou nesta quinta-feira (25) que vai reduzir impostos com o objetivo de reduzir o preço final dos carros populares em até 10,79%. A medida valerá para veículos com valor final de até R$ 120 mil. As medidas, segundo o setor automotivo, podem fazer com que os carros populares novos voltem a custar menos de R$ 60 mil. Segundo o vice-presidente da República e ministro de Desenvolvimento, Indústria, Comércio e Serviços, Geraldo Alckmin (PSB), o abatimento no preço final poderá ser ainda maior: o governo estuda permitir a venda direta dos carros a pessoas físicas.

Hoje, a venda direta é realizada apenas para CNPJs (pessoas jurídicas). A modalidade é utilizada por locadoras e empresas de frete, por exemplo, por não incluir custos de logística e o lucro das concessionárias, por exemplo. Segundo Alckmin, o desconto vai variar de 1,5% a 10,79%, com base em três fatores: 1) o valor atual do veículo: quanto mais barato o carro, maior será o desconto tributário; 2) a emissão de poluentes: quanto mais limpo for o motor e o processo produtivo, maior o desconto; e 3) a cadeia de produção: quanto maior o percentual de peças e acessórios produzidos no Brasil, maior o desconto.

O Ministério da Fazenda, representado por Fernando Haddad (PT), terá um prazo de 15 dias para adequar a decisão às regras fiscais – ou seja, calcular a perda de arrecadação e dizer qual será a compensação no orçamento. Passado esse prazo, segundo Alckmin, o governo editará uma medida provisória e um decreto (espécie de leis) para regulamentar o tema. O presidente da Associação Nacional dos Fabricantes de Veículos Automotores (Anfavea), Márcio de Lima Leite, afirma que o pacote torna “muito possível” que carros novos voltem a custar abaixo de R$ 60 mil nas concessionárias.

Barateamento de veículos estimulará a Indústria

Além da população, o setor da Indústria também precisa ser beneficiado, com isso, o pacote de estímulo à indústria geral inclui: 1) a adoção da taxa referencial (TR) como taxa de juros para projetos de pesquisa e inovação – o que deve baratear os esforços da indústria nessas áreas; 2) R$ 4 bilhões do Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Sustentável (BNDES) para financiamentos em dólar voltados a empresas que trabalham com exportação – o financiamento em dólar, segundo Alckmin, serve como uma proteção cambial.

Siga-nos nas nossas redes sociais e não perca nenhuma novidade em primeira mão!

Temos uma super novidade! Agora também lançamos um canal incrível no YouTube, recheado de entrevistas e bate-papos exclusivos para os nossos seguidores.

Clique aqui e aperte o botão " Seguir" para você ser o primeiro a receber as últimas informações sobre este assunto no seu celular!

Quer ficar por dentro de tudo em primeira mão? Junte-se ao nosso canal do MixMe no WhatsApp e mergulhe no mundo do entretenimento 24 horas por dia! Participe e compartilhe as nossas notícias!