Sesc Jazz: confira programação online de shows e oficinas

A retoma das atividades está avançando cada vez mais, porém ainda é necessário cuidado. Pensando nisso, a organização do Sesc Jazz resolveu promover a programação do evento em 2021 em formato híbrido.

Clique aqui e aperte o botão "Seguir" para você ser o primeiro a receber as últimas informações sobre este assunto no seu celular!

publicidade

Os shows nacionais e internacionais, produções audiovisuais, atividades formativas e outras ações da programação podem ser assistidas de presencialmente ou de forma online. O evento começou na última sexta, 15 de outubro, e segue até o próximo domingo, dia 31.

Sesc Jazz
Sesc Jazz 2021 traz programação híbrida com shows, atividades formativas e produções audiovisuais (Foto: Taba Benedicto / Divulgação)
publicidade

Show do Sesc Jazz

Entre os shows, o festival Sesc Jazz traz nomes como a cantora Joyce Moreno. Ela apresenta o repertório dos discos Raiz e Cool, formado por clássicos da música brasileira e versões para standards do jazz. Joyce ainda recebe a participação do pianista João Donato.

Quem também se apresenta é o Jazz das Minas, quinteto carioca liderado pela cantora e pianista Maíra Freitas. A proposta do grupo é fazer uma reverencia à ancestralidade com presença e criatividade.

A cantora norte americana Alissa Sanders também é uma das atrações do festival. Ela é conhecida por usar a voz para experimentar sonoridades de jazz, ritmos africanos e brasileiros. Sandres recebe a cantora paulista Anelis Assumpção para uma participação especial na apresentação.

publicidade

O músico mineiro Toninho Horta também está na programação de shows. Ele apresenta repertório de músicas inéditas registradas em “Belo Horizonte”, álbum premiado com o Grammy Latino de Melhor Álbum de MPB.

Outro vencedor de Grammy Latino na programação é o bandolinista Hamilton de Holanda, que apresenta o show especial “Onde o Choro encontra o Jazz”.

publicidade

Há ainda shows da Funmilayo Afrobeat Orquestra, um coletivo de afrobeat formado somente por mulheres e pessoas LGBTQIAP+, a baixista Ana Karina Sebastião e a pianista dinamarquesa Kathrine Windfeld, nome em ascensão no jazz europeu.

Ao todo, o evento terá mais de 20 shows nacionais em formato híbrido que contam com apresentações presenciais com plateia reduzida e que também serão transmitidos ao vivo das unidades do Sesc Consolação, Pinheiros, Pompeia e Vila Mariana, todas na cidade de São Paulo.

Vale lembrar que para entrar nas unidades é exigida a apresentação do comprovante de vacinação impresso ou digital contra a Covid-19, pelo menos a 1ª dose, e um documento com foto.

publicidade

Formação e interatividade

Entre as ações formativas o destaque é para o Banco de Bases de Jazz Brasileiro. A ação propõe que o público suba no palco (virtual junto com grandes nomes como Hermeto Pascoal (AL), Arismar do Espírito Santo (SP), Simone Sou (SP), Badi Assad (SP) e Zé Manoel (PE).

Os artistas gravaram bases musicais em vídeo especialmente para o projeto, que estarão disponíveis no canal do Instagram do Centro de Música do Sesc SP. A ideia é que o público possa criar vídeos de remix no reels com os artistas convidados. As melhores criações serão publicadas nas redes sociais do Sesc em São Paulo.

Todos os detalhes do evento, como data e horário dos shows, valores de ingresso e demais informações, estão disponíveis no site oficial do Sesc Jazz.

O que você achou? Siga @mixmebrasil no Instagram para ver mais e deixar seu comentário clicando aqui

publicidade
Marcelo Argôlo

Marcelo Argôlo é jornalista e pesquisador musical. Autor do livro Pop Negro SSA: cenas musicais, cultura pop e negritude, atua no mercado de comunicação e jornalismo musical desde 2012. Nesse período, teve passagens por redações, agências e assessorias. Atualmente se dedica ao Mix Me e a projetos de produção de conteúdo sobre música pop e negritude.

Veja mais ›
Fechar