DJ é diagnosticado com varíola dos macacos no Brasil e descreve sintomas

O influenciador e DJ Doug Mello foi diagnosticado recentemente com a varíola dos macacos e se tornou o décimo caso da doença no Brasil. No entanto, o país já contabiliza 16 casos confirmados da doença nesta sexta-feira (24).

Em entrevista à jornalista Fábia Oliveira, do Em Off, Doug detalha como contraiu a doença. Ele conta que que tem quase certeza de que foi infectado em uma festa eletrônica em São Paulo.

“Eu sou DJ, toco em festa, mas nesta vez eu fui a passeio, estava de férias. Fui pra curtir mesmo. Lá eu cumprimentei, abracei e beijei um monte de gente .Quando eu cheguei em casa, já cheguei com febre. Percebi que não tava alguma coisa legal. Quando acordei, minha camisa já estava toda molhada e ainda com febre”, explica.

DJ brasileiro diagnosticado com varíola dos macacos fala sobre sintomas (Foto: Reprodução/Instagram)
DJ brasileiro diagnosticado com varíola dos macacos fala sobre sintomas (Foto: Reprodução/Instagram)

Até agora, apenas três estados confirmaram casos oficiais da varíola dos macacos. A lista é liderada por São Paulo, com 10 casos. Em seguida, o Rio de Janeiro com 4 pacientes diagnosticados. Por último, está o Rio Grande do Sul, com 2 casos.

Ao perceber os primeiro sintomas, o DJ conta que procurou seu médico de confiança, que é especializado dermatologia. Por conta das primeiras erupções, que começaram a aparecer em partes isoladas no seu corpo, o profissional de saúde desconfiou da varíola dos macacos.

“Procurei meu médico dermatologista, e ele me disse que passaria uns exames pra eu fazer, mas disse que o único lugar que faz era o Emílio Ribas, porque ele estava achando que eu tava com a Varíola dos Macacos. Eu fiquei em choque. Ele desconfiou porque eu estava como se fosse com três espinhas, uma debaixo da barba, uma no peito e outra na coxa. Na coxa eu achei até que era um pelo encravado. Ele disse que estava muito estranho e que não era um pelo encravado. Na mesma hora fui levado direto ao Emílio Ribas”, contou.

DJ brasileiro diagnosticado com varíola dos macacos fala sobre sintomas (Foto: Reprodução/Instagram)
DJ brasileiro diagnosticado com varíola dos macacos fala sobre sintomas (Foto: Reprodução/Instagram)

Doug conta ainda sobre as características da doença em seu corpo e sobre ter sido o paciente número 10 no país.

“Segundo me informaram, eu sou o décimo caso e todos os casos não está se espalhando pelo corpo todo. Teve um caso que o homem teve no pênis, teve outro que deu duas (erupções) no rosto, mas não está tendo a contaminação do corpo inteiro. Desta vez está mais localizado, segundo me disseram”, explicou o DJ.

Ainda segundo o DJ, à colunista Fábia Oliveira, ele está isolado em casa sozinho, sem contato com os próprios médicos que o acompanham.

“Eles estão fazendo as consultas comigo online, porque ninguém pode me ver”.

Siga-nos nas nossas redes sociais e não perca nenhuma novidade em primeira mão!

Temos uma super novidade! Agora também lançamos um canal incrível no YouTube, recheado de entrevistas e bate-papos exclusivos para os nossos seguidores.

Clique aqui e aperte o botão " Seguir" para você ser o primeiro a receber as últimas informações sobre este assunto no seu celular!

Quer ficar por dentro de tudo em primeira mão? Junte-se ao nosso canal do MixMe no WhatsApp e mergulhe no mundo do entretenimento 24 horas por dia! Participe e compartilhe as nossas notícias!

Sintomas e infecção

Segundo o Ministério da Saúde, a varíola dos macacos é transmitida pelo vírus monkeypox, que pertence ao gênero orthopoxvirus. É considerada uma zoonose viral, transmitida aos seres humanos a partir de animais por um vírus. Os sintomas são semelhantes aos observados em pacientes com varíola, sendo clinicamente menos grave. O período de incubação da varíola dos macacos é geralmente de seis a 13 dias, mas pode variar de cinco a 21 dias, segundo a Organização Mundial da Saúde (OMS).

A OMS descreve quadros diferentes de sintomas para casos suspeitos, prováveis e confirmados. Os sintomas podem ser caracterizados em qualquer pessoa, de qualquer idade, que apresente bolhas na pele de forma aguda e inexplicável. Se o quadro for acompanhado por dor de cabeça, início de febre acima de 38,5°C, linfonodos inchados, dores musculares e no corpo, dor nas costas e fraqueza profunda, é necessário fazer exame para confirmar ou descartar a doença.