Vanessa da Mata registra B.O depois de confusão na Bahia; entenda

A cantora Vanessa da Mata foi parar na delegacia na última segunda-feira (8), após passar por um desentendimento em um estabelecimento comercial de Trancoso, no Sul da Bahia.

Clique aqui e aperte o botão "Seguir" para você ser o primeiro a receber as últimas informações sobre este assunto no seu celular!

publicidade
Vanessa da Mata (Reprodução)
Vanessa da Mata (Reprodução)

Conforme informações do jornal Extra, a artista registrou um Boletim de Ocorrência após ser alvo de intimidação de um empresário. Na ocasião, Vanessa e um amigo foram abortados por um segurança, que questionou eles sobre quem seria seu patrão.

publicidade

Vanessa reconheceu o nome do empresário, por ele já ter se relacionado com uma de suas amigas. Na época ele chegou o carro em direção à moça na intenção de intimidá-la. Na tentativa de assusta-los, o tal segurança ainda sinalizou que estaria armado.

Depois da confusão, Vanessa tentou deixar o estabelecimento que se encontrava, mas foi novamente abordada pelo segurança, que desta vez acompanhado do empresário. O homem fez novas ameaças e teve que ser controlado por seus empregados.

publicidade

Até o momento a artista não se pronunciou sobre a situação. Em nota enviada para à publicação, a Polícia Civil da Bahia informou que vai abrir investigação sobre o caso.

“A DT / Trancoso vai apurar um desentendimento envolvendo a cantora Vanessa da Mata e outras duas pessoas, ocorrido na noite de segunda-feira (8), em um estabelecimento comercial, em Trancoso. A ocorrência foi registrada na unidade, onde os envolvidos prestam depoimento”, diz a nota.

Projeto de Vanessa da Mata na quarentena

No último ano, em meio a pandemia do COVID-19, Vanessa da Mata decidiu fazer um tributo a Clara Nunes. Na época, a artista fez uma live especial no dia que a cantora carioca completaria 78 anos. No repertório, a artista trouxe canções do disco Quando Deixamos Nossos Beijos na Esquina.

publicidade

“Sempre tive uma admiração imensa por Clara Nunes e sua eclética potência de cantar vários gêneros, se aprofundar nas religiões de matriz Africana e as músicas de letras imperdíveis com arranjos certos, que ela escolhia com inteligência deferência com a velha guarda da portela. Clara Francisca Gonçalves Pinheiro fez dezenas de pessoas, de diferentes religiões, amar o tambor, as lendas africanas cantadas por ela e rezarem por ela nos seus finais 21 dias em coma. Ela é claridade!”, conta Vanessa.

O que você achou? Siga @mixmebrasil no Instagram para ver mais e deixar seu comentário clicando aqui

Formado em jornalismo pela UNIME Salvador, possui passagem por rádio, jornal e trabalha com público de internet desde 2016. Atualmente tem focado em projetos de audiovisual, cultura pop e celebridades.

Veja mais ›
Fechar