Os bastidores da expulsão no BBB 23: Globo pressionada e silêncio absoluto

Tadeu Schmidt anunciou eliminação de MC Guimê e Cara de Sapato ao vivo no BBB 23 (Foto: Reprodução/TV Globo)
Tadeu Schmidt anunciou eliminação de MC Guimê e Cara de Sapato ao vivo no BBB 23 (Foto: Reprodução/TV Globo)

A Globo teve um dia agitado na última quinta-feira (16) por causa do BBB 23. O clima pesou nos bastidores diante da acusação de um suposto assédio de MC Guimê e Cara de Sapato contra a mexicana Dania Mendez. A emissora optou pelo silêncio absoluto, enquanto patrocinadores se posicionaram e colocaram ainda mais pressão por uma expulsão dos dois.

Nos bastidores, a Globo enfrentou pressão de vários lados: do público, que fazia campanha nas redes sociais, e dos patrocinadores, que investiram milhões e não queriam ver suas marcas associadas a uma polêmica dentro do reality. O silêncio sobre o ocorrido tomou conta da programação da emissora.

Atrações como o Encontro e o Mais Você, que repercutem os acontecimentos do BBB 23, não mencionaram uma palavra sequer durante a quinta-feira. O assunto foi abordado somente nesta sexta, após os dois serem desclassificados. Patrícia Poeta, inclusive, se justificou pelo silêncio ontem.

“O pessoal nas redes sociais se manifestou muito desde ontem e a gente, obviamente, esperou a produção analisar imagem por imagem. É uma decisão importante, que mexe com a vida de muita gente”, disse a apresentadora durante o Encontro. Enquanto isso, o público passou a pressionar nas redes sociais por uma atitude.

Globo pressionada

No início da noite de quinta-feira, começou uma avalanche de posicionamentos dos patrocinadores do BBB 23. Sem citar diretamente o ocorrido no programa, todos repudiaram assédio. A primeira empresa a se pronunciar foi o Mercado Livre, que deixou mensagem em suas redes sociais.

“Até mesmo um aperto de mão, só deve acontecer quando há consentimento de ambas as partes. Nós, do Mercado Livre, estamos ao lado das mulheres e contra o assédio”, afirmou o Mercado Livre. Na sequência, vieram uma sequência de posicionamentos de outras marcas patrocinadoras.

“Passando para lembrar: não é não! O ‘não’ nunca é confuso e não é brincadeira! A Ademicon repudia todas as formas de assédio e invadir o espaço do outro não está em jogo. O respeito deve prevalecer sempre. Se você já passou por isso, denuncie e ligue 180”, disse a Ademicon que, inclusive, marcou presença na Prova do Líder da última quinta.

A Riachuelo também se posicionou e foi além. “Existem limites que não podem ser ultrapassados e assédio é um deles. Não tem nada a ver com a roupa que uma mulher usa. Defendemos o direito de todas serem e usarem o que quiserem sem ter o corpo invadido. Nossa solidariedade às mulheres que passaram e passam por esta situação”, declarou.

A Coca-Cola deu uma alfineta e disse que não “passaria pano” para a situação. “Papo reto aqui pra vocês: a magia só acontece na base do respeito. Qualquer atitude contrária aos nossos valores não nos representa e não passamos pano!”, afirmou a marca em seu perfil no Twitter.

Patrocinadores do BBB 23 deixaram recados

Já a Seara citou o idioma, indicando que falava sobre o caso, já que Dania Mendez é mexicana. “Respeito e consentimento são necessários em todas as relações e em qualquer idioma. Nós da Seara não toleramos assédio. Defendemos e praticamos o respeito em todas as relações”, declarou a empresa.

“O único caminho é o do respeito. Não é não em todos os idiomas. A Chevrolet é contra qualquer tipo de abuso físico ou psicológico. Assédio, importunação sexual e comportamentos agressivos não representam os nossos valores. No trânsito e na vida, o respeito é o único caminho”, disse a Chevrolet.

A Nestlé afirmou que o respeito é inegociável e que entende que tem um papel de conscientizar a sociedade: “O respeito é um valor inegociável em nossas relações. Repudiamos qualquer forma de assédio e entendemos que é nosso papel, cada vez mais, nutrir o diálogo para conscientização da sociedade”.

O Carrefour destacou que é importante acolher acolher mulheres que sofrem situação de assédio. “Aqui no Carrefour acreditamos que todas as relações precisam ser baseadas no respeito e no consentimento. Infelizmente, todos os dias, mulheres sofrem situações de assédio. É importante dar luz a este tema tão sensível e gerar o imediato acolhimento”.

A Amstel foi além e repudiou o comportamento dos participantes do BBB 23. “Não é sobre bebida. Em qualquer situação, não é não. A Amstel repudia os comportamentos dos participantes e presta solidariedade a todos que sofreram e sofrem com este tipo de situação. Somos totalmente contra qualquer tipo de assédio”, declarou a marca de cerveja.