Nirvana busca encerrar processo movido pelo bebê do Nevermind

A banda Nirvana, juntamente com os seus advogados, busca encerrar o processo movido pelo bebê do Nevermind, o icônico álbum de 1991 que acabou gerando a polêmica da alegação de pornografia infantil.

publicidade

Spencer Elden, que foi o bebê que aparece totalmente nu estampado na capa do disco, entrou com um processo em agosto de 2021, acusando o Nirvana de violação das leis federais de pornografia e de exploração de imagem.

No dia 21 de dezembro, a banda entrou com uma ação para encerrar o processo que corre no tribunal federal da Califórnia (EUA). De acordo com a Billboard, a banda alega que Elden esperou muito tempo para fazer sua reclamação.

publicidade
Nirvana
Nirvana busca encerrar processo movido pelo bebê do Nevermind (Imagem: Divulgação)

Os advogados do Nirvana afirmam que o processo movido por Spencer Elden é “barrado pelo estatuto de limitações aplicáveis” e ainda acrescentam que “a alegação de Elden, de que a fotografia na capa do álbum “Nevermind” é “pornografia infantil” não é, aparentemente, séria”.

publicidade

Nos documentos do pedido de encerramento do caso, o corpo jurídico da banda afirma que as leis norte-americanas estabelecem um prazo de 10 anos de prescrição a partir do momento em que o requerente toma conhecimento da alegada infração. Com isso, o prazo já encerrou há muito tempo, visto que em 2011 Elden já tinha conhecimento sobre a capa do disco.

“A fotografia da capa do Nevermind foi tirada em 1991”, dizem os advogados de Dave Grohl e Krist Novoselic, além do espólio legal do falecido Kurt Cobain.

“Era mundialmente famoso no máximo em 1992. Muito antes de 2011, como alegou, Elden sabia sobre a fotografia e sabia que ele (e não outra pessoa) era o bebê na fotografia. Ele tinha plena consciência dos fatos da suposta ‘violação’ e ‘lesão’ por décadas”, concluíram os advogados da banda.

publicidade

Sobre o processo contra o Nirvana

Spencer Elden, o bebê que aparece nu na capa do álbum Nevermind, da banda Nirvana, abriu um processo no dia 24 de agosto na Corte da Califórnia, contra o grupo, alegando pornografia infantil e pedindo US$ 150 mil de indenização.

São processados 15 réus no total, entre eles os membros do Nirvana – Dave Grohl, Krist Novoselic e Kurt Cobain (morto em 1994) –, Courtney Love (viúva e executora do espólio de Kurt), a Universal Music Group, Warner Records e outros.

O advogado de Elden afirma que ele foi vítima de pornografia infantil e ele “sofreu e continuará sofrendo danos pela capa que vão durar sua vida inteira”.

Clique aqui e aperte o botão "Seguir" para você ser o primeiro a receber as últimas informações sobre este assunto no seu celular!

publicidade

“Os réus comercializaram intencionalmente pornografia infantil com a imagem de Spencer e aproveitaram a natureza chocante de sua imagem para promover eles próprios e sua música às suas custas”, afirma o processo.

O que você achou? Siga @mixmebrasil no Instagram para ver mais e deixar seu comentário clicando aqui

Layne Bispo é formada em Administração pelo Centro Universitário UNIFG. Atua com produção de conteúdo para web há 5 anos e possui experiência nos nichos de entretenimento, educação, finanças e automobilismo. Atualmente dedica-se a redação do portal Mix Me, produzindo news sobre o mundo da música e cultura pop de um modo geral.

Veja mais ›
Fechar