MP nega suspensão de cachê de R$ 222 mil de Ludmilla em São Paulo

O Ministério Publico de São Paulo (MPSP) negou a suspensão do cachê de R$ 222 mil do show de Ludmilla na Virada Cultural, após ação popular do vereador Fernando Holiday (Novo-SP). A informação foi dada pela jornalista Fábia Oliveira, do Em Off.

publicidade
Ludmilla cachê
MP nega pedido de anulação do cachê de Ludmilla em show na Virada Cultural. Foto: Bruno Santos.

A ação pedia o cancelamento do pagamento pelo show realizado pela cantora no último dia 29 de maio. Para Holiday o evento teria sido palco de “ampla divulgação e panfletarismo político”.

publicidade

A queixa do deputado se deu por Ludmilla ter feito a letra “L” com a mão e pedir, durante a apresentação, para a plateia fazer o mesmo. O símbolo foi atrelado ao ex-presidente Luís Inácio Lula da Silva (PT). Há também uma menção ao telão do palco e às luzes em vermelho, cor do partido.

Clique aqui e aperte o botão "Seguir" para você ser o primeiro a receber as últimas informações sobre este assunto no seu celular!

O MPSP afirmou que “não há elementos” que comprovem que Ludmilla teria realizado um “showmício”, como diz a acusação feita pelo vereador. Ação ainda segue em tramitação.

O que você achou? Siga @mixmebrasil no Instagram para ver mais e deixar seu comentário clicando aqui

publicidade
Rafael Lima

Jornalimo pela Universidade Federal de Sergipe (UFS). Possui passagem por assessoria de comunicação e produção de críticas musicais desde 2020 em redes sociais. Apaixonado pelo universo e cultura pop, pesquisa e produz conteúdo para o nicho desde 2019.

Veja mais ›
Fechar