Jogador do futebol tcheco assume homossexualidade

Jakub Jankto com a camisa da seleção tcheca
Jakub Jankto com a camisa da seleção tcheca (Foto: Reprodução)

Jakub Jantko, de 27 anos, postou em sua rede social um vídeo declarando abertamente sua sexualidade. Na última segunda-feira (13), o meio-campista do Getafe-ESP, que está emprestado ao Sparta Praga-TCH postou um vídeo no Instagram contando aos seus seguidores sobre ser gay, na legenda do vídeo, o meia diz: “Como todo mundo, eu também quero viver minha vida em liberdade. Sem medos. Sem preconceito. Sem violência. Mas com amor. Eu sou homossexual e não quero mais me esconder”.

No vídeo, o jogador também explica que o motivo da publicação é para motivar outros atletas, pois no mundo do futebol, a homossexualidade ainda é um tabu: “Isso não é entretenimento. O propósito do vídeo é encorajar outros”.

Jantko é o único jogador entre as principais ligas de futebol da Europa com a homossexualidade assumida. Pois não apenas dentro dos clubes, mas na torcida também, já que o futebol ainda é um nicho de muito preconceito e machismo.

Muito apoio

Nos comentários do vídeo, alguns dos maiores times do Mundo apareceram para dar apoio ao jogador. Equipes como Real Madrid-ESP, Barcelona-ESP, Atlético de Madrid-ESP, Bayern de Munique-ALE e até o perfil da seleção de Portugal estão nos comentários da publicação dando suporte ao atleta. Além de todo o apoio de fora, os times sob o qual Jantko tem contrato, Getafe e Sparta Praga, também apoiaram o atleta.

Na última entrevista coletiva antes do confronto contra o Bayern de Munique pela Champions League, o craque Neymar foi perguntado sobre o caso e também demonstrou apoio: “É um dia importante pela forma de se expressar. Eu não tenho preconceito com nada. Acho que o preconceito, hoje em dia, tem que ser cada vez menos com tudo, homofobia, racismo… tudo que for possível”.

 O camisa 10 da seleção brasileira ainda reforçou o apoio dizendo que “todo ser humano tem o direito de ser o que quiser”

EXEMPLO BRASILEIRO

Em Agosto de 2022, o árbitro Igor Benevenuto, em entrevista ao podcast “Nos Armários dos Vestiários”, assumiu pela primeira vez sua sexualidade. Durante um trecho do depoimento, Benevenuto conta sobre o preconceito no mundo do futebol: “Tenho 41 anos, 23 deles dedicados ao apito. Até hoje, nunca havia sido eu de verdade. Os gays costumam não ser eles mesmos. Limitando nossas atitudes para não desapontar a expectativa do mundo hétero. Passei minha vida sacrificando o que sou para me proteger da violência física e emocional da homofobia. E fui parar em um dos espaços mais hostis para um homossexual. Era por saber disso que eu odiava o futebol”.