Deputada denuncia Wesley Safadão por erotização após vídeo com a filha

A deputada federal Eliza Virgínia (PP) denunciou Wesley Safadão em representação no Ministério da Mulher, da Família e dos Direitos Humanos (MMFDH). O cantor está sendo alvo de uma acusação por suposta erotização infantil em um vídeo com a participação de sua filha Ysis, de 8 anos. A gravação foi feita para divulgar “Macetando”.

Clique aqui e aperte o botão "Seguir" para você ser o primeiro a receber as últimas informações sobre este assunto no seu celular!

publicidade
Deputada denuncia Wesley Safadão por erotização após vídeo com a filha (Foto: Reprodução/Instagram)
Deputada denuncia Wesley Safadão por erotização após vídeo com a filha (Foto: Reprodução/Instagram)

A música faz referência ao ato sexual e foi postada nas redes sociais de Safadão no dia 17 de julho. Um dos trechos da canção diz: “Ai, vida, ai, vida, ai vida, bota de red de melancia, pra novinha, com gin que tu vai [sic] ver p*tar*a. Chama as ‘amiguinha’ [sic], o baile vai ferver! Só quem é gostosa levanta a mão”. O refrão explicita ainda mais o teor sexual: “Vai sentando, novinha, sentando”.

publicidade

Já nas redes o vídeo repercutiu mal. Vários seguidores do cantor fizeram críticas, entre elas: “É sério isso?”, “macetando, significado: fazer sexo. Que cultura viu, apelou!”, “olha a letra dessa música!”, “absurdo” e “Não à erotização infantil”.

Com a repercussão do vídeo a deputada denunciou Wesley Safadão a Maurício José Silva Cunha, Secretário Nacional dos Direitos da Criança e do Adolescente.

publicidade

“Ficamos horrorizados. Minha bandeira é lutar contra a exploração sexual e o abuso infantil. E, no vídeo, o Wesley Safadão canta e dança com a filha de oito anos uma letra de música que fala sobre sexo explícito. Ele faz apologia à pedofilia. As crianças assistem ao vídeo e querem dançar também. Às vezes os pais nem prestam atenção às letras das músicas. Hoje em dia, tem criança que não sabe ler nem escrever, mas já sabe falar sobre sexo. Isso não pode ficar assim. As crianças estão sendo erotizadas.”, disse Eliza Virgínia para o site da revista Quem.

A assessoria de comunicação do Ministério da Mulher, da Família e dos Direitos Humanos (MMFDH) não comentou sobre a denúncia. Wesley Safadão também não se manifestou.

O que você achou? Siga @mixmebrasil no Instagram para ver mais e deixar seu comentário clicando aqui

Rafael Lima

Jornalimo pela Universidade Federal de Sergipe (UFS). Possui passagem por assessoria de comunicação e produção de críticas musicais desde 2020 em redes sociais. Apaixonado pelo universo e cultura pop, pesquisa e produz conteúdo para o nicho desde 2019.

Veja mais ›
Fechar