Defesa de Alec Baldwin diz que arma que matou diretora foi destruída

Alec Baldwin
Alec Baldwin pode enfrentar 18 meses de prisão se condenado pela morte de diretora de fotografia (Foto: Reprodução)

A defesa de Alec Baldwin soltou uma bomba surpreendente sobre o caso que terminou na morte da diretora Halyna Hutchins. Durante uma audiência virtual com o juiz do caso, o advogado do ator afirmou que a arma usada no set de gravações de Rust foi destruída pelo Estado, informou o New York Post.

Alec e a armeira de “Rust” Hannah Gutierrez-Reed são acusados ​​de homicídio involuntário pela morte da diretora de fotografia. O astro de Hollywood manuseava a arma que disparou nas filmagens, em outubro de 2021.

Acho que o tribunal não está ciente neste momento, mas acho que devo dizer: a arma de fogo, neste caso foi destruída pelo Estado”, disse o advogado Alex Spiro. “Então isso é obviamente um problema, e teremos que ver aquela arma de fogo, ou o que restou dela.”

Entretanto, um porta-voz do escritório do procurador distrital contestou a declaração ao juiz. Segundo ele, a arma que Baldwin usou no disparo que matou Halyna Hutchens não foi destruída.

A arma está guardada como evidência e está disponível para a defesa revisar”, garantiu. O representante acrescentou que a arma foi danificada durante o teste, mas ainda existe e pode ser usada como prova.

Alec declarou inocência

Para a justiça, o ator declarou inocência, mas pode enfrentar 18 meses de prisão se for considerado culpado. A acusação foi inicialmente acompanhada por um “aprimoramento de arma de fogo”, que poderia acarretar mais cinco anos de prisão. No início de janeiro, o aprimoramento foi descartado.

De acordo com o Deadline, enquanto as investigações prosseguem, o juiz afirmou que Alec não deve segurar uma arma, beber ou falar com testemunhas potenciais ou prováveis ​​no caso criminal.

Ele, no entanto, pode manusear a arma, caso tenha conexão com a conclusão do filme “Rust” e outros assuntos de negócios relacionados e não relacionados (no caso outras produções cinematográficas ou televisivas).

Ainda segundo o New York Post, a audiência preliminar, que deve durar cerca de duas semanas, foi marcada para 3 de maio e pode seguir até 17 de maio. Haja coração!