Chinaina lança versão carnavalesca de “Hardcore Brasileiro”

O músico, cantor e compositor Chinaina, que até pouco tempo assinava apenas como China, preparou um EP com temática carnavalesca, programado para chegar ao mercado no início de 2022. “Carnaval da Vingança” trará músicas inéditas e releituras.

publicidade
Chinaina
Chinaina prepara EP carnavalesco com versão frevo para “Hardcore Brasileiro” (Foto: Pamella Gachido / Divulgação)

O primeiro single do projeto é “Hardcore Brasileiro”, uma composição do próprio Chinaina em parceria com Bruno Ximarú e Hugo Carranca. A faixa é uma versão dos sucessos de sua primeira banda, Sheik Tosado.

publicidade

A música foi lançada originalmente em 1999, no álbum “Som de Caráter Urbano e de Salão” (Trama), e agora ganha releitura com uma orquestra de frevo, porém mantendo a mesma atitude da versão original.

Com arranjo de Nilsinho Amarante, o frevo, que normalmente tem seu andamento em 150 BPM, ganhou mais velocidade nessa nova versão. Mas não foi nada fácil convencer o arranjador a acelerar a versão no ritmo tradicional pernambucano.

“Sempre quis cantar essa música com um arranjo para orquestra, mas não foi fácil convencer Nilsinho Amarante de que tinha que ser rápida como um hardcore”, comenta Chinaina.

publicidade

“China, o frevo vai até uns 150 BPM e do jeito que você quer vai ficar com 180 BPM! Impossível para os músicos tocarem”, conta Nilsinho sobre a reação que teve em relação ao pedido do artista.

“Maestro, no carnaval as orquestras de rua tocam mais aceleradas. Tem que ficar no clima da rua. É empurra-empurra, suvaco e loló”, retrucou Chinaina, apelando para a atmosfera carnavalesca.

publicidade

Então, Nilsinho riu e concordou: “Vamos acelerar esse frevo então!”.

E assim “Hardcore Brasileiro” ganhou roupagem de orquestra com intenção de roda de pogo. Aliás, o videoclipe da faixa traz justamente cenas de rodas de pogo e do Carnaval de Pernambuco.

“Sempre achamos, desde a época do Sheik Tosado, que o hardcore brasileiro é o frevo. O que acontece nas ruas de Olinda é muito parecido com o que rola na plateia de um show de punk hardcore. A diretora do clipe, Mary Gatis, inseriu algumas imagens que comprovam nossa teoria”, finaliza Chinaina.

publicidade

“Hardcore Brasileiro” é um lançamento do selo Pedra Onze e já está disponível em todas as plataformas de streaming.

Além de suas produções musicais, Chinaina está no ar como apresentador em dois programas: na série “Caça Joia”, disponível no Globoplay e no Canal Futura, toda sexta às 21h15, trazendo artistas independentes de todo o Brasil, e no Rock Estúdio, sempre às quintas-feiras, às 23h, no Canal Bis.

Confira o clipe de “Hardcore Brasileiro”

Letra

publicidade

Som de caráter urbano e de salão
frevo passando e destroçando a multidão
pra quem vem de fora o som é ligeiro
batuque forte é o hardcore brasileiro

HARDCORE BRASILEIRO É O FREVO!

Quem é Chinaina?

Conhecido por sua intensa presença de palco, o pernambucano Chinaina saiu de Olinda para se apresentar nas principais casas de show e festivais do Brasil. Já são mais de 20 anos de uma carreira eclética e consolidada. Em 2019 foi indicado ao Prêmio APCA de Melhor Álbum pelo seu 5º disco solo, “Manual de Sobrevivência para Dias Mortos”.

Clique aqui e aperte o botão "Seguir" para você ser o primeiro a receber as últimas informações sobre este assunto no seu celular!

publicidade

Está à frente da Banda Del Rey, criada para homenagear a obra de Roberto e Erasmo Carlos, e do projeto infantil Mini Joia. Carismático e grande comunicador, acabou migrando dos palcos para a TV, com passagens pela MTV Brasil, TV Bandeirantes, Multishow e hoje está no Canal Bis e Canal Futura, sempre falando sobre música.

O que você achou? Siga @mixmebrasil no Instagram para ver mais e deixar seu comentário clicando aqui

Marcelo Argôlo

Marcelo Argôlo é jornalista e pesquisador musical. Autor do livro Pop Negro SSA: cenas musicais, cultura pop e negritude, atua no mercado de comunicação e jornalismo musical desde 2012. Nesse período, teve passagens por redações, agências e assessorias. Atualmente se dedica ao Mix Me e a projetos de produção de conteúdo sobre música pop e negritude.

Veja mais ›
Fechar