BBB 22: Vídeo de Natália fazendo sexo oral vaza e preocupa equipe da participante

Um vídeo íntimo de Natália Deodato, participante do grupo pipoca do BBB 22, vazou nas redes sociais. O vídeo mostra sister fazendo sexo oral. A equipe da modelo e dançarina informou, em post no Twitter, que está tomando as providências necessárias.

publicidade
BBB Natália

“ATENÇÃO. A Equipe já está ciente das mídias que estão sendo compartilhadas e iremos tomar as medidas cabíveis. O compartilhamento desse conteúdo è um desrespeito a participante enquanto mulher e também a família dela.

Isso é muito sério e nenhuma pessoa deveria passar por essa exposição. Pedimos que denunciem todas as publicações e também perfis que estão compartilhando. Precisamos derrubar esse conteúdo e precisamos da ajuda de vocês!”, finalizava o post feito no Twitter oficial da participante. 

Já temos conhecimento do vídeo que está circulando! Tomaremos as providências cabíveis! Continuem mandando os prints”, completou a equipe, que contou com força-tarefa para que os perfis e sites que estejam divulgando sejam denunciados”; informou o comunicado divulgado pela equipe de Natália.

“Não tem outra palavra para essa situação, além de desrespeito o termo é CRIME, e estamos trabalhando para responsabilizar todos os responsáveis e envolvidos. Isso é muito sério e nenhuma pessoa deveria passar por essa exposição. Pedimos que denunciem todas as publicações e também perfis que estão compartilhando. Precisamos derrubar esse conteúdo e precisamos da ajuda de vocês!”; concluiriam.

Leia também:

publicidade

Vários administradores de perfis de outros participantes da casa, demonstraram apoio a Natália e pediram o não compartilhamento do vídeo.

publicidade

Clique aqui e aperte o botão "Seguir" para você ser o primeiro a receber as últimas informações sobre este assunto no seu celular!

Segundo a lei n° 13.718, de 25 de setembro de 2018, que adicionou ao Código Penal Brasileiro o dispositivo do artigo 218-C, é considerado crime a divulgação desse tipo de conteúdo. As vítimas desse tipo de ocorrência devem procurar uma delegacia especializada em crimes cibernéticos, delegacia da mulher, ou ainda, a delegacia mais próxima.

O que você achou? Siga @mixmebrasil no Instagram para ver mais e deixar seu comentário clicando aqui

Rafael Lima

Jornalimo pela Universidade Federal de Sergipe (UFS). Possui passagem por assessoria de comunicação e produção de críticas musicais desde 2020 em redes sociais. Apaixonado pelo universo e cultura pop, pesquisa e produz conteúdo para o nicho desde 2019.

Veja mais ›
Fechar